Arquivo da categoria: Tirinhas

Os Passarinhos tirinha #300!

Olá, Piantes!
Chegamos a tirinha 300! Não aqui, que o post é 3 vezes por semana, mas sim no jornal O DIA. A demanda da tira diária é sofrida, mas tem a satisfação de uma produção regular, o que me faz comemorar com vocês esse feito. E assim espero fazer, a cada 100 tiras, uma comemorativa, especialmente tocante.

Como este número é emblemático para os leitores de quadrinhos, aqui está a minha homenagem a todos vocês, leitores!

Obrigado por aparecerem e voltem sempre. Temos muitas histórias para viver ainda!

 

Anúncios

Se preparando para o frio!

Até sábado!

Amanhã será despachado o último lote de O Livro dos Gatos e bonecos!

Posto na segunda os nomes!

 

Escrever? Nesse frio?

Olha a tirinha mostra como a maior parte dos escritores devem estar se sentindo hoje…

Bem, é isso. Quinta tem mais!

Não esqueçam de curtir a página dOs Passarinhos, de A Corrente e a minha para saber o que anda acontecendo!

A Corrente no skoob

Onde comprar:

Na Loja Estronha a R$ 30,00

No blog Medo B por R$ 27,00

Vejam aqui outros lugares legais!

Leia também a campanha EU QUERO A CORRENTE NA MINHA LIVRARIA.

Às vezes me sinto como… (final)

Chegamos a terceira e última tira sobre os sentimentos do escritor numa jornada.

Às vezes isso acontece, né? O cara chega lá em cima e esquece de como começou, briga com os outros, reclama de tudo e isso é até compreensível.

Imagine só passar uma vida inteira tentando agradar um ou outro, sendo prestativo e tolerante, alguns atributos que são recomendáveis no mercado de hoje

Mas se a pessoa não for boa nisso? Se ela transbordar talento, criar personagens que parecem ter sido extraídos de sua alma e, na verdade, nada parecem com o autor?

Os leitores se aproximam, achando que aquilo ali é uma extensão do autor, quando na verdade, é só uma história.

Se o autor passou uma vida sendo hostil, mas sua obra prevaleceu, acho perfeitamente aceitável, pois não dá para mudar uma pessoa.

O que não posso aceitar é uma pessoa ser sociável até o sucesso e depois virar a cara para os que o apoiaram desde o começo.

Espero chegar longe com meus trabalhos.

Gostaria muito de ver você lá perto de mim.

 

Mais uma vez: Curtam as páginas dos meus trabalhos e a página do cara aqui!

Às vezes me sinto como… (2)

Olá, pessoal. Mais uma tirinha sobre os sentimentos que envolvem o autor em sua jornada.

Hoje está cada vez mais difícil ter seu trabalho em evidência. Claro que investimento ajuda, qualidade no trabalho também, mas boa parte também é sorte. Estar no momento certo em algum lugar, ler sobre algo no ou simplesmente atender um telefonema ou conversar com alguém numa rede social…

Ué? Reparou que eu citei alguns verbos e atribuí à sorte? Estar, ler, atender, conversar…

Se você não der uma ajudinha pra sorte, dificilmente ela chegará. Como alguém vai te ligar sem ter conhecer seu trabalho? Como conhecer seu trabalho sem publicar em algum lugar? Antologias, sites, revistas virtuais, blogs…

Todo mundo tem chance e direito de crescer. Por mais difícil que seja, pois temos um bocado de lenhadores com serras nas mãos, prontos para tentar mandar mais uma árvore para o chão.

Mas a recompensa de crescer? Dar frutos, sombra e inspiração. Topa?

 

Mais avisos

1 – Perdi meu Facebook! Não perdi, apenas me ferrei. Eu converti ele para página oficial, achando que ia manter o chat e outros atributos da página pessoal. Resultado? Virou uma fanpage. Mas tudo o que eu posto lá pode ser visto por vocês a partir do momento que clicarem no botão “Curtir” da página.

Assim ficarão sabendo nas novidades. É só clicar aqui!

2 – Logo divulgaremos o lançamento oficial de O Livro dos Gatos. Alguns livros, devidamente assinados e com um original comprados na Loja Estronha estão a caminho, são eles:

– Bárbara (SP)

– Adriana Strix (MG)

– Taíssa (ES)

– Débora (SP)

– Heloísa (SP)

– Jefferson (SP)

– Nelson (RJ)

– Sheila (RS)

– Vinícius Takaki (SP)

Os bonecos enviados :

– Emerson Lara (2 Hectors e 2 Afonsos)

– Pedro Echeverria (1 Hector)

Espero notícias nos próximos dias!

Às vezes me sinto como…

Aqui temos uma tirinha (num total de três) sobre como nos sentimos diante às adversidades. O pior é que muitas vezes sentimos o sucesso do outro influencia diretamente no nosso fracasso.
É claro que, se você e essa pessoa estão disputando a mesma vaga, esse sentimento acaba fazendo mais sentido, mas é complicado ver as coisas acontecerem com os outros e não acontecerem contigo.
A vista fica nublada e ficamos focados apenas naquilo, frustrado com cada negativa.
Mas o que fazer? O que fazer quando você se sente a pior das pessoas, pequeno como uma semente e o mundo faz questão de te engolir?
Aguente, porque nem sempre o mundo mastiga o que engole 😉

Avisos importantíssimos:

1-Hector & Afonso – Os Passarinhos (Balão Editorial) e Pequenos Heróis (Devir Livraria) concorrem ao troféu HQMIX nas categorias Publicação de Tiras e Publicação Infantojuvenil, consecutivamente e este humilde rapaz que vos escreve concorre na categoria Novo Talento – Roteiro pelos dois trabalhos.
Meu grande amigo Raphael Salimena concorre em Novo Talento – Desenhista pelas páginas belíssimas em Pequenos Heróis.
2 – Curtam a fanpage do livro Hector & Afonso – Os Passarinhos no Facebook!
3 – O e-book do Hector & Afonso – Os Passarinhos, assim como outros produtos da Balão Editorial, está a venda na Gato Sabido!
4 – Onde comprar A Corrente e outros livros da Editora Draco!
5 – Últimos dias para comprar O Livro dos Gatos na promoção na Loja Estronho a R$ 13,50. Depois do dia 1º de julho ele passará para R$ 25,00.
Até quinta!

Como foi o 13º Salão FNLIJ do Livro para Crianças e Jovens

Olá, Piantes! Com duas semanas de “atraso”,  aqui está meu relato sobre o13º Salão FNLIJ do Livro para Crianças e Jovens.

Como a redação do jornal O DIA mudou para a torre sul do Centro de Convenções SulAmérica, meus dias de evento se resumiam a ficar de manhã conversando com os leitores no estande da Vermelho Marinho e às tardes trabalhando no jornal, parando um momento ou outro para correr no evento e assinar um livro.

Lá foi o lançamento não oficial de O Livro dos Gatos, publicado pela Llyr Editorial, selo de Fantasia da Vermelho Marinho  que chamou muita atenção com a sua capa branca num mundo de livros coloridos.

O tema também ganhou jovens e adultos, afinal, quem não gosta de gatos?

– Eu gosto sim! Frito no espeto, disse uma senhora lá. Me assustei e ela falou que foi arranhada no olho quando criança, desde então ela odiava felinos. Fiquei sem ação, pois eu oferecia o livro a ela e achei indelicado perguntar o que será que ela tinha feito com o gato para levar uma arranhada…

Um ponto extremamente negativo foi ver as crianças das escolas públicas de regiões humildes com cinco reais nas mãos, num universo onde os livros não custavam menos de R$ 15,00. Quem foi nos últimos dias conseguiu livros de até R$ 2,00, mas aí já era tarde demais para tantas outras que haviam passado pelo evento.

No estande da Vermelho Marinho destaques para Ana Cristina Melo, que tinha  nada menos que três livros no estande, trazendo fãs, amigos e novos leitores ao local. As estreantes Eliane Raye, com o livro O Portal e Ana Flávia Abreu, que não estava no evento, mas fez sucesso com o seu livro Kora, O Pressentimento do Dragão.

O autor Julio Rocha pegava pessoas longe do estande contando um pouco sobre o livro Mistério em Terra Alegre fazia os olhos das crianças brilharem. Dificilmente ele não vendia um livro para que ele abordasse.

Nossa mais nova autora, Nina Krivochein, de sete anos (!!!!) fez sucesso também, deixando a média de idade dos autores melhor, rs.

O estande da Vermelho Marinho chamou tanta atenção que a direção do Salão acompanhou de perto, achando que estávamos realizando lançamentos ali, quando estávamos apenas com os autores presentes, o que faz total diferença para o leitor.

Falando sobre O Livro dos Gatos

O horário era complicado e meu nome não estava impresso na programação. Não é culpa deles, pois não sabíamos se O Livro dos Gatos estaria pronto antes do evento.

Mesmo assim meio dia de uma terça feira não parecia funcionar. Mesmo assim eu fui.

Encontrei o espaço cheio de crianças interessadas em ouvir um autor falar.

E eu falei. Muito. Na hora das perguntas, a Eliane Rayne, ao ver uma platéia tímida, fez a primeira pergunta. A partir daí respondi dezenas de perguntas, muitas delas variação de “Você é autor?”, “Você gosta mais de desenhar ou escrever?” ou ainda “Você tem quantos livros publicados?”. Respondi essa pegunta pelo menos três vezes cada.

Foi uma experiência inesquecível. O balanço da feira foi positivo, O Livro dos Gatos teve pelo menos 10% da sua tiragem vendida por lá e espero que o lançamento oficial (ainda a ser marcado) também seja um sucesso.

Não vou te enganar. Foi cansativo, mas foi uma experiência que espero repetir muitas vezes ao ano!

Confira a galeria! (roubada do facebook da Joana Cabral, mãe da linda Nina!)

Lembrando que O Livro dos Gatos está em promoção na Estronho até dia trinta.

E hoje a meia noite faço um bate papo e leitura do primeiro capítulo do livro A Corrente pela Twitcam. Adicionem o meu perfil do Twitter e fiquem ligados!

Página do evento