Arquivo da tag: Quadrinhos

É hora de migrar, Piantes!

Piantes, Os Passarinhos estão num site agora e aguardo todo mundo lá!

Os Passarinhos tirinha #300!

Olá, Piantes!
Chegamos a tirinha 300! Não aqui, que o post é 3 vezes por semana, mas sim no jornal O DIA. A demanda da tira diária é sofrida, mas tem a satisfação de uma produção regular, o que me faz comemorar com vocês esse feito. E assim espero fazer, a cada 100 tiras, uma comemorativa, especialmente tocante.

Como este número é emblemático para os leitores de quadrinhos, aqui está a minha homenagem a todos vocês, leitores!

Obrigado por aparecerem e voltem sempre. Temos muitas histórias para viver ainda!

 

Se preparando para o frio!

Até sábado!

Amanhã será despachado o último lote de O Livro dos Gatos e bonecos!

Posto na segunda os nomes!

 

Escrever? Nesse frio?

Olha a tirinha mostra como a maior parte dos escritores devem estar se sentindo hoje…

Bem, é isso. Quinta tem mais!

Não esqueçam de curtir a página dOs Passarinhos, de A Corrente e a minha para saber o que anda acontecendo!

A Corrente no skoob

Onde comprar:

Na Loja Estronha a R$ 30,00

No blog Medo B por R$ 27,00

Vejam aqui outros lugares legais!

Leia também a campanha EU QUERO A CORRENTE NA MINHA LIVRARIA.

Às vezes me sinto como… (final)

Chegamos a terceira e última tira sobre os sentimentos do escritor numa jornada.

Às vezes isso acontece, né? O cara chega lá em cima e esquece de como começou, briga com os outros, reclama de tudo e isso é até compreensível.

Imagine só passar uma vida inteira tentando agradar um ou outro, sendo prestativo e tolerante, alguns atributos que são recomendáveis no mercado de hoje

Mas se a pessoa não for boa nisso? Se ela transbordar talento, criar personagens que parecem ter sido extraídos de sua alma e, na verdade, nada parecem com o autor?

Os leitores se aproximam, achando que aquilo ali é uma extensão do autor, quando na verdade, é só uma história.

Se o autor passou uma vida sendo hostil, mas sua obra prevaleceu, acho perfeitamente aceitável, pois não dá para mudar uma pessoa.

O que não posso aceitar é uma pessoa ser sociável até o sucesso e depois virar a cara para os que o apoiaram desde o começo.

Espero chegar longe com meus trabalhos.

Gostaria muito de ver você lá perto de mim.

 

Mais uma vez: Curtam as páginas dos meus trabalhos e a página do cara aqui!

Às vezes me sinto como… (2)

Olá, pessoal. Mais uma tirinha sobre os sentimentos que envolvem o autor em sua jornada.

Hoje está cada vez mais difícil ter seu trabalho em evidência. Claro que investimento ajuda, qualidade no trabalho também, mas boa parte também é sorte. Estar no momento certo em algum lugar, ler sobre algo no ou simplesmente atender um telefonema ou conversar com alguém numa rede social…

Ué? Reparou que eu citei alguns verbos e atribuí à sorte? Estar, ler, atender, conversar…

Se você não der uma ajudinha pra sorte, dificilmente ela chegará. Como alguém vai te ligar sem ter conhecer seu trabalho? Como conhecer seu trabalho sem publicar em algum lugar? Antologias, sites, revistas virtuais, blogs…

Todo mundo tem chance e direito de crescer. Por mais difícil que seja, pois temos um bocado de lenhadores com serras nas mãos, prontos para tentar mandar mais uma árvore para o chão.

Mas a recompensa de crescer? Dar frutos, sombra e inspiração. Topa?

 

Mais avisos

1 – Perdi meu Facebook! Não perdi, apenas me ferrei. Eu converti ele para página oficial, achando que ia manter o chat e outros atributos da página pessoal. Resultado? Virou uma fanpage. Mas tudo o que eu posto lá pode ser visto por vocês a partir do momento que clicarem no botão “Curtir” da página.

Assim ficarão sabendo nas novidades. É só clicar aqui!

2 – Logo divulgaremos o lançamento oficial de O Livro dos Gatos. Alguns livros, devidamente assinados e com um original comprados na Loja Estronha estão a caminho, são eles:

– Bárbara (SP)

– Adriana Strix (MG)

– Taíssa (ES)

– Débora (SP)

– Heloísa (SP)

– Jefferson (SP)

– Nelson (RJ)

– Sheila (RS)

– Vinícius Takaki (SP)

Os bonecos enviados :

– Emerson Lara (2 Hectors e 2 Afonsos)

– Pedro Echeverria (1 Hector)

Espero notícias nos próximos dias!

Escrever é…

Olá, Piantes! Eu ia colocar uma sequência de tiras hoje para compensar a que não publiquei na quinta por causa da excelente notícia que… O quê? Você ainda não sabe? Meu livro A Corrente será publicado na Itália! 🙂

Bem a tira acima mostra um pouco do que é a vida de um escritor. Escrever, correr atrás de formas de viabilizar uma publicação, escrever, correr atrás de editora…
A maior parte das pessoas acaba tendo que publicar por conta própria, como fiz em alguns episódios da minha vida.

Vejam bem: publicar por conta própria não quer dizer, necessariamente, que você PAGA para publicar, o que também não é ruim.

Pagar para publicar é uma forma de investimento, claro. Pode acelerar coisas, como distribuição, uma boa impressão, divulgação… Dinheiro faz as coisas acontecerem, até certo ponto.

Quando eu comecei a querer a trabalhar com quadrinhos eu fui conhecer um dos cartunistas referências do Espírito Santo. Eu o encontrei com a namorada, que ele a levou para mostrá-la como que ele é uma celebridade, acredito.

Cada “conselho” que me dava ele olhava a namorada. O cara estava se fazendo em cima de mim. No final, ele me falou:

– Se você quiser mesmo se tornar cartunista, você tem que fazer meu curso.

Eu havia gasto a grana da semana para sair da cidade onde estava morando para ir ao ponto de encontro.

– Mas eu não tenho dinheiro, disse eu.

– Então dê seu jeito. Não há cursos em Vitória e você tem que dar um jeito de fazer meu curso.

Eu mostrei os meus desenhos – copiados de capas de revista da Marvel – mas ele não viu. Não estávamos lá para falar de mim.

No final não fiz o curso. Conheço apenas um cara que fez aulas com esse professor. Hoje ele é um dos melhores músicos do Espírito Santo. 🙂

Mas investir na carreira é essencial, do modo que puder. Eu não tinha dinheiro e me valia de parcerias, editais e pessoas interessadas em ajudar simplesmente porque já estiveram na posição de “aluno carente do mundo”. Aliás, continuo não tendo dinheiro, mas o computador de onde teclo é meu, diferente de 15 anos atrás, onde escrevia minhas histórias a mão e digitava na casa de amigos.

Para quem tem grana, pense bem onde aplica seu dinheirinho. Pagar impressão sem pagar um bom leitor crítico e um preparador de texto é jogar o dinheiro da impressão fora.

Ponha na cabeça um simples fato: Se o seu texto estivesse redondo, dentro dos padrões de qualidade que o mercado pede, você não estaria pagando, não é?

Dói, né? Doeu em mim. Na verdade, ainda dói. Detesto revisitar trabalhos, reescrever, ouvir as críticas, discutir pontos divergentes… Detesto o “por que não pensei nisso?”.

Mas saiba que isso não tira a sua autoria. Sua obra não é menos sua por ter uma pessoa tornando o seu texto mais compreensível. A pessoa em questão está fazendo o trabalho dela. Trabalho. No momento em que você tem uma pessoa trabalhando em algo que você criou, bem…

Você está dando emprego, está garantindo o pão de outra pessoa, não é? Devia estar orgulhoso!

Ainda que você tenha grana, recomendo que você procure os concursos, os editais e outras formas de por seu trabalho à prova. E não fique chateado com as críticas. Por mais clichê que seja dizer isso, o mundo dá voltas.

Nesses 12 anos vim publicando de várias formas:

Remunerado mensalmente – quadrinhos em jornal Notícia Agora (2000) e Os Passarinhos (desde 2010);

Remunerado por trabalho – Tristão – Editora Escala (2001) e Turma da Mônica (2010) e MSP Novos 50 (2011), além de dezenas de cartilhas para órgãos do Governo do Estado do Espírito Santo e empresas privadas (desde 2000);

Investimento de terceiros/patrocinadas – O Jovem Máscara Branca (2003), Bem + Q Tiras (2007) e Tristão – Senhor do Fogo (2008);

Editais – Imbróglio Capixaba (2007) e Enquanto Ele Estava Morto (2009)

Concurso – Contos Tristes – Prêmio Capixaba de Literatura (2008/2009)

Parceria – Hector & Afonso – Os Passarinhos (Balão Editorial, 2010)
Aqui cabe um parênteses: A Balão Editorial entrou com 1/3 do valor da impressão, mas acabou comprando pelo menos mais 1/3 de exemplares meus. Outros 1/3 foram pagos com pré-venda pela internet. Ou seja, uma parceria com 72 pessoas e eu acabei não pagando pela impressão!

Publicação mediante a pagamento de Direitos Autorais – A Corrente (Editora Draco, 2010), Pequenos Heróis (Devir, 2010) e Hector & Afonso – Os Passarinhos (2ª edição, Balão Editorial, 2011), Little Heroes (215 Ink, 2011), O Livro dos Gatos (Llyr Editorial, 2011) e La Catena (Alchimia Edizioni, Itália, para 2012).
Legal, né? A Balão, que entrou na primeira edição pagando parte da impressão, dessa vez investiu integralmente no álbum, assim como fará nos próximos dos Passarinhos. Uma parceria que virou investimento no autor.

Cada editora trabalha com o meu melhor e é importante explorar as qualidades de cada uma:
A Devir tem uma ótima distribuição, a Draco tem um excelente tratamento gráfico-editorial e a Llyr tem presença garantidas em grandes eventos literários, só para citar alguns exemplos.

Existem muitas formas de ver seu trabalho publicado. Você decide como. Qualquer caminho que pegar terá algum sacrifício, mas ver o seu trabalho em evidência (seja na internet ou nas prateleiras) valerá a pena.

— ATUALIZAÇÃO —

Por falar em valer a pena, aqui está uma oportunidade que indico de olhos fechados:

O grande amigo e escritor André Vianco vai dar um workshop literário que pode interessar.

Olá.
Muitos leitores mandam mails pedindo dicas para fazer aquela ideinha para um grande romance deslanchar e se tornar o seu primeiro romance. Muita gente chega a terminar um livro, com uma história muito boa, mas por alguma razão mística não consegue publicá-lo. Essa situação é mais comum do que se pensa. Muitas vezes o/a autor/a novato acaba errando em pequenos detalhes que garantiriam ao menos uma avaliação justa de uma boa editora. Muitos editores recebem mais de 50 originais nacionais por semana e a maioria desses originais acaba sendo rejeitada já na primeira página.
Já outros autores conseguem obter a primeira publicação, mas depois não sabem como dar continuidade ao processo de se estabelecer como um escritor profissional, viver da produção de sua literatura e pagar as contas com direitos autorais. Estabelecer uma carreira de escritor/a não é nem um pouco fácil, mas é bastante possível. Primeiro é preciso descobrir se você está disposto a assumir esse compromisso e começar a avançar nesse caminho pelo menos sabendo para onde mais ou menos você quer ir.
Resolvi fazer um encontro em São Paulo exclusivo para passar muitas dicas usando da experiência que ganhei nesses últimos 11 anos atuando no mercado de literatura para novos autores e todos aqueles interessados em conhecer como funciona o mercado editorial brasileiro. Se você é uma das pessoas que quer entender melhor o mercado e a arte de escrever romances, inscreva-se pois as vagas são limitadas.
Como é necessária todo uma estrutura para fazer isso, o curso será cobrado. Se você quer viver de literatura e ter uma ideia do que é ser um escritor profissional vai valer muito a pena o investimento.

Esse evento será no dia 23 de julho de 2011.
Carga Horária: 8 horas (9h às 18h)
Valor: R$580,00 (consulte como pagar mandando um mail para contato@criamundos.com).
Local: Av. Brigadeiro Luiz Antônio, 2050 – Ala B – 1º. Andar – BelaVista – São Paulo/SP
Mais informações através do e-mail criamundos@criamundos.com ou pelos telefones (11) 3683-4599 (11) 3682-6046 com Marisa Samogin ou Andréia Melo (das 10h às 18h).

 

— FIM DA ATUALIZAÇÃO —

Lembrando aos amigos votantes do TROFÉU HQMIX que Hector & Afonso – Os Passarinhos concorrem como Publicação de Tiras e Pequenos Heróis concorre como publicação infantil e Novo Talento – Desenhista.

Eu ainda concorro como Novo Talento – Roteirista pelos dois trabalhos.

Espero contar com o seu voto!