É hora de migrar, Piantes!

Piantes, Os Passarinhos estão num site agora e aguardo todo mundo lá!

Publicidade

Lançamento de O Livro dos Gatos na Fantasticon 2011 – SP!

Olá, pessoal! Peço um pouquinho de paciência, pois estou migrando blog dOs Passarinhos para um site 🙂 e ainda estou preparando duas publicações para este semestre!

E sim, estaremos na Bienal! E temos OUTRA novidade que não posso contar agora, mas logo saberão! Por enquanto, quem estiver em São Paulo neste sábado tem um senhor evento para ir: Fantasticon 2011. Estarei por lá autografando minhas publicações recentes – O Livro dos Gatos, Pequenos Heróis, A Corrente e, é claro, Hector e Afonso – Os Passarinhos!

É amanhã (sábado 13/08)!

Espero todos lá!

Além de A Corrente, farei outro lançamento:


Além desses dois livros, teremos lá Pequenos Heróis e Os Passarinhos! Espero todos lá!!!!!!

Os Passarinhos tirinha #300!

Olá, Piantes!
Chegamos a tirinha 300! Não aqui, que o post é 3 vezes por semana, mas sim no jornal O DIA. A demanda da tira diária é sofrida, mas tem a satisfação de uma produção regular, o que me faz comemorar com vocês esse feito. E assim espero fazer, a cada 100 tiras, uma comemorativa, especialmente tocante.

Como este número é emblemático para os leitores de quadrinhos, aqui está a minha homenagem a todos vocês, leitores!

Obrigado por aparecerem e voltem sempre. Temos muitas histórias para viver ainda!

 

Se preparando para o frio!

Até sábado!

Amanhã será despachado o último lote de O Livro dos Gatos e bonecos!

Posto na segunda os nomes!

 

Escrever? Nesse frio?

Olha a tirinha mostra como a maior parte dos escritores devem estar se sentindo hoje…

Bem, é isso. Quinta tem mais!

Não esqueçam de curtir a página dOs Passarinhos, de A Corrente e a minha para saber o que anda acontecendo!

A Corrente no skoob

Onde comprar:

Na Loja Estronha a R$ 30,00

No blog Medo B por R$ 27,00

Vejam aqui outros lugares legais!

Leia também a campanha EU QUERO A CORRENTE NA MINHA LIVRARIA.

Às vezes me sinto como… (final)

Chegamos a terceira e última tira sobre os sentimentos do escritor numa jornada.

Às vezes isso acontece, né? O cara chega lá em cima e esquece de como começou, briga com os outros, reclama de tudo e isso é até compreensível.

Imagine só passar uma vida inteira tentando agradar um ou outro, sendo prestativo e tolerante, alguns atributos que são recomendáveis no mercado de hoje

Mas se a pessoa não for boa nisso? Se ela transbordar talento, criar personagens que parecem ter sido extraídos de sua alma e, na verdade, nada parecem com o autor?

Os leitores se aproximam, achando que aquilo ali é uma extensão do autor, quando na verdade, é só uma história.

Se o autor passou uma vida sendo hostil, mas sua obra prevaleceu, acho perfeitamente aceitável, pois não dá para mudar uma pessoa.

O que não posso aceitar é uma pessoa ser sociável até o sucesso e depois virar a cara para os que o apoiaram desde o começo.

Espero chegar longe com meus trabalhos.

Gostaria muito de ver você lá perto de mim.

 

Mais uma vez: Curtam as páginas dos meus trabalhos e a página do cara aqui!