Arquivo do mês: maio 2011

Apresentando Calopsita Rebouças!

Já faz um tempinho que eu não homenageio um autor nacional. Como já temos um bocado de autorEs (Paulo Coelho, André Vianco, Eduardo Spohr, Raphael Draccon, Mauricio de Sousa) , está na hora de homenagear uma autorA.

Thalita Rebouças, como diz em seu próprio site, é a autora mais animada do Brasil. Não é para menos, ela está caminhando a passos largos para seu primeiro milhão de cópias. E logo chegará, sem dúvida.

Mas antes mesmo de atingir números (muito!) expressivos de vendas, Thalita percebeu que, se ela não não chamar atenção para si mesma, não seria notada.

É uma história bonita o seu início de carreira que não vou furtar o prazer de ler as palavras da própria autora sobre essa parte importante de sua vida. Quem se interessar em ler, clique aqui.

A homenagem veio em boa hora, porque as autoras homenageadas nas tirinhas dOs Passarinhos até agora não são nacionais (Agatha Christie é britânica e Stephenie Meyer é americana) e agora consegui, com muito orgulho e prazer, homenagear uma autora brasileira.

Seja bem-vinda a tirinha dos Passarinhos, Calopsita Rebouças!

Almoçar é relativo… e Hector em casa!

Oi, como falei, as piadinhas voltaram.

Uma coisa que acontece muito na produção de tira é ter uma idéia com diversas versões, e o autor acaba fazendo uma sequência com elas. Como já aconteceu aqui, como as tirinhas de Vida de Escritor, quando o Hector estava a caminho da Bienal ou quando ele estava gripado, na Velhinha da Pipoca… Bem, são várias.

É um recurso muito válido, até porque é complicado para um autor ter uma idéia para tira, então acabamos espichando a idéia para ganharmos um dia de tirinha.

Mas aqui no blog eu percebi que isso satura um pouco, até porque as atualizações são, a princípio, três dias por semana: Terças, quintas e sábados.

Ou seja, quando um assunto se estende por uma semana no jornal, aqui no blog ele dura duas semanas!

Então, sempre que eu puder – isso quer dizer ter uma frente de tiras em relação ao jornal – eu postarei aqui sequências de tiras sobre um assunto. Isso não acontecerá sempre, é claro, para não sacrificarmos uns dias de post, mas sempre que for interessante farei isso.

Hector em em minha casa – logo na de vocês!

Fui a Vitória unir o útil ao agradável: Ver como anda a produção dos bonecos do Hector e Afonso e visitar a minha mãe. Mas nunca dá para ir a Vitória sem visitar alguns lugares.

Passei pelo jornal onde eu trabalhava, o A Tribuna. Conversei com a galera da Redação, da Rádio e depois fui visitar compadres, amigos… até que meu tênis pediu demissão. Metade da sola do meu pé esquerdo abriu e a visita que tive que fazer foi numa loja de tênis.

Depois da minha peregrinação por Vitória para ver a Grande Piadora, aproveitei o embalo para buscar parte da produção dos Passarinhos. Infelizmente o Afonso, orgulhoso que só, não quis vir com a gente e vem com a sua galera na terça.

Então quem comprou a dupla dinâmica vai esperar um pouquinho mais, mas não vai se arrepender!

Fiquem com três fotos da aventura:

Baixa de guerra…

Hector e eu!

Hector no ônibus para casa.

Próxima parada do Hector (e do Afonso): A SUA CASA!

Não deixe de encomendar o Hector e o Afonso na lojinha!

A altura dos sonhos…

A “vibe” está tão reflexiva que estou até com medo de colocar algum besteirol aqui e eles estão se acumulando. Então, no sábado não escapa: teremos piadinhas bobas por aqui novamente.

Mas é bom quebrar o ritmo de vez em quando, balançar a galera que acompanha os piados de Hector, Afonso e Cia.

Estou correndo pelos bastidores para trazer surpresas para vocês e espero que seja breve – até porque eu fico remoendo as coisas e acabo soltando antes da hora, como os bonecos 🙂

Aliás, a grande expectativa da chegada dos bonecos do Hector e Afonso. Acreditem, a minha é tão grande quanto a dos felizardos que encomendaram o primeiro lote. Dia 30 está chegando!

Fazer as coisas que estou pensando por conta própria tem sido um desafio grande, mas não é impossível. É fazer medindo a altura dos seus sonhos.

A tirinha da semana passada sobre sonhos menores não é de toda pessimista. Às vezes é saudável dar uma altura para os sonhos. Ou decidir a importância dele em sua vida. Se o sonho que tem é para ficar onde está, a uma distância segura, o fazendo caminhar, correr e pular em sua direção sem nunca alcançá-lo para, assim ter sempre motivos para continuar se movendo ou ser um sonho possível, metas pequenas, mas desafiadoras, como acordar cedo e caminhar.

– Ah, mas com o tempo que me falta é impossível, pensa você.

Um dia você acorda mais cedo, vai beber um copo d’agua e percebe que, ao invés de voltar para a cama, você pode trocar de roupa caminhar.

A altura de seu sonho pode ser marcada naquele momento. Cabe a você decidir se quer sonhar na cama ou viver um sonho.

Até sabadão!

Sonhos realizados (ou Obladi Oblada…)

Ontem (dia 23) eu fui ao show do Paul McCartney e tive o prazer de vê-lo miudinho no palco e gigante no telão.

Sei que todo mundo que vai a um show como esse tem seu motivo para considerá-lo especial por isso e eu acho que a magia por trás desta experiência é exatamente esta.

Talvez tenha rolado raros  momentos de afinidade entre pais e filhos ou o simplesmente a realização de ver um ex-Beatle tocar.

Meu motivo é simples. Como sempre fui um cara muito pobre, eu nunca imaginei estar num show de qualquer atração nacional, quem dirá internacional.

Por isso nunca vi meus olhos brilhando com os cartazes anunciando shows. Não achava que deveria ter direito de estar num show daqueles, que a grana faria falta, que eu poderia fazer algo melhor com o dinheiro empregado ali.

Quando decidi ir, vi que não existe “melhor” forma de se gastar dinheiro. Existem formas diferentes. Você guarda, compra roupas, videogames, aparelhos, doa para alguém, que vai fazer coisas diferentes com o dinheiro.

Desta vez eu resolvi fazer algo para mim. Me dar 2 horas e meia de algo que nunca pensei que veria.

Fazer algo assim amplia os horizontes e nos pensar de onde viemos. Nunca sonhei em ver o Paul McCartney. Mas sempre sonhei poder realizar sonhos alguns sonhos meus.

Totô (e @AluizCosta) lançam livros hoje!

Continuando o post de ontem, cá estou para postar a segunda tirinha homenageando o Antonio Luiz.

Quem estiver em São Paulo não deixe de prestigiar o Totô, digo, o Antônio.

Segue o convite novamente:

Apareçam!

Totô (e Antônio) lança livro no sábado!

Um post extra para prestigiar colega Antonio Luiz Costa, que está lançando seu primeiro romance!

O lançamento será no dia 21 de maio (AMANHÃ) a partir das 15h na Livraria Martins Fontes, na Av. Paulista, 609 – São Paulo – SP

O Antonio é crítico literário, colunista da  Carta Capital. Como podem perceber, o personagem Totô, o Crítico Literário foi inspirado nele.

A primeira aparição do personagem foi num post de apresentação mesmo, que pode ser conferido aqui.

E a primeira tirinha em que ele apareceu foi Hector e o Crítico e desde então ele aparece pontualmente nas tirinhas.

Amanhã tem um desdobramento da tirinha do lançamento do Totó! Estejam lá (no do Antonio) e aqui!

Esse sou eu…

Hoje passei por um dia de fortes emoções.

Num dia estranho, cheguei a passar um período do dia sem saber o que fazer. Me questionei sobre o meu propósito na vida, por que luto para melhorar, se as coisas não parecem ter o efeito desejado.

Me perguntei diversas vezes por que sou assim. Então veio a tira.

Geralmente as tiras que publico aqui são de  cerca de duas semanas já publicadas no jornal O DIA. Hoje eu queria partilhar com vocês enquanto o sentimento ainda estava puro.

Esse sou eu…