A tira mais triste: Perdido…

Como falei no post de terça, aqui está a tira mais triste que eu já escrevi… 😦

Até sábado 🙂

Anúncios

19 Respostas para “A tira mais triste: Perdido…

  1. rapaaazz…. detonou

  2. essa foi direto pro top ten passarinhos!

  3. ohhhhhhhhh… Não achei bem triste, mas profundo e fofo 🙂

  4. Putzgrilla, que dó.

  5. Também não achei triste, mas é para se pensar…

  6. top dez, sem dúvida

  7. Eu também não diria que seja triste, mas bem profunda e que abre espaço para reflexões =)

  8. Ah, não foi triste. Foi bonita, me fez filosofar aqui também.

  9. Acho que agora quem se perdeu foi eu! NHAAA

  10. Noob Observadora

    Eh, a arte as vezes imita a vida!!! Dá pra pensar um bucado sobre essa tira… =/

    Os passarinhos, sempre fazendo você refletir a vida! =)

  11. “…me sinto meio perdido!”
    “Então, vai pra lá!”

    Ahahahah…boa, essa!

    Bom carnaval, brother!

  12. Não achei triste…mas um pouquinho ‘EMO’…na próxima podia colocar uma franja estilinho ‘EMO’ no Hector…ia ficar mais fofo ainda….hehehehe

    Em suma, BRILHANTE!

    Um feliz Carnaval!

  13. “…me sinto meio perdido!”
    “Então, vai pra lá!”

    Ótimo, Estevão !

    Esperança é para os fracos, já dizia o Dr. House..

  14. ei, garoto.. vi a tira agorinha. O que achei..? Nem perdido, tampouco triste.. os petis parecem nos dar um puxãozin d’oreia carinhoso; nos lembrar do poder nosso de cada dia em aproximar ou dar um “cheprálá”.. em suma, achei linda!
    bisous..

  15. Trouxe-me à lembrança um poema de Pessoa que aprecio muito…

    “A criança que fui chora na estrada.
    Deixei-a ali quando vim ser quem sou;
    Mas hoje, vendo que o que sou é nada,
    Quero ir buscar quem fui onde ficou.

    Ah, como hei de encontrá-lo? Quem errou
    A vinda tem a regressão errada.
    Já não sei de onde vim nem onde estou.
    De o não saber, minha alma está parada.

    Se ao menos atingir neste lugar
    Um alto monte, de onde possa enfim
    O que esqueci, olhando-o, relembrar,

    Na ausência, ao menos, saberei de mim,
    E, ao ver-me tal qual fui ao longe, achar
    Em mim um pouco de quando era assim.”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s